Educação do futuro: você está preparado?

Sua escola está preparada para atuar nos desafios na educação do futuro?
A seguir daremos uma prévia de como esse ambiente tão dinâmico tende a se comportar.

Educação do futuro
Educação do futuro

Já parou para refletir sobre mudanças no ensino nos últimos tempos? Cada vez mais contamos com recursos e tecnologias que facilitam nossa aprendizagem. Também, temos à disposição didáticas e metodologias que deixam o processo mais atrativo e personalizado. A educação do futuro chegou e é preciso estar por dentro dela, para se tornar um profissional mais valorizado.

Um ponto a ser observado é que é muito importante buscar instituições de ensino antenadas com essas mudanças e capazes de ajudar na reciclagem dos perfis profissionais. Além disso, é fundamental entender todas as concepções por trás de uma educação do futuro. Por exemplo, o que ela exigirá do novo professor?

Logo a seguir mostraremos alguns pontos importantes nessa nova aprendizagem. Confira!

O que é educação do futuro?

Com a popularização da internet, o acesso à informação se tornou mais fácil e o conhecimento mais democratizado. Isso propiciou oportunidades à forma de aprender.

Chama-se educação do futuro o novo modo de ensinar e transmitir conhecimento. Ela é voltada às novas tecnologias, que são usadas para facilitar o processo educacional. A ideia é proporcionar ao aluno recursos que deixem as aulas mais instigantes e deem a ele mais autonomia à própria aprendizagem.

O Que esperar e quais as novas tendências desse modelo de educação?

Algumas transformações já foram iniciadas, outras estão sendo elaboradas e já estão em fase de implementação.

Tecnologia

O mundo tem cobrado um dinamismo cada vez maior da sociedade, e com a educação não poderia ser diferente. A tecnologia tem se tornado cada vez mais presente, tanto da educação a distância, como nas salas de aula. Com muitos cursos online disponíveis, o EAD já facilita quem busca o crescimento profissional mas não tem a disponibilidade de locomoção, tempo ou mesmo financeira para um curso totalmente presencial. Cursos EAD além de contarem com valores mais acessíveis, também facilitam a vida de quem tem uma rotina mais atribulada além de possibilitar que o aluno de uma cidade distante ou mesmo outro país acesse o curso de sua instituição que da forma presencial seria impossível ou inviável.

Em salas de aulas, a tendência é vermos recursos como tablets ou óculos de realidade virtual e realidade aumentada, que deixarão a aprendizagem mais prática e atrativa. Em uma aula de Ciências, por exemplo, o aluno poderá explorar detalhes do solo, que tornará sua aprendizagem mais rica. A própria interação interpessoal poderá ser implementada dentro da sala de aula ultrapassando barreiras físicas.

Professores e seu novo perfil

O papel do professor será diferente. Com um mercado de trabalho exigindo habilidades comportamentais, contato massivo com tecnologia e uma visão mais ampla do mundo, o próprio professor precisa estar preparado para ajudar os alunos na aquisição destas habilidades.

O docente deixa de ser uma figura temida dentro da sala e ganha admiração e um papel de inspiração. Para isso, precisará se atualizar constantemente, estimular o pensamento crítico e ser um modelo em sua forma de atuar.

Os educadores precisarão desenvolver habilidades, novos conhecimentos e diferentes estratégias e metodologias, para atuar com uma postura diferenciada. Essa necessidade não tem mais volta. O professor precisa se transformar em um novo educador, mais conectado e dinâmico para uma nova escola e um novo aluno.

Metodologias interativas

O estudante cada vez mais deixa de ser um ser passivo dentro da sala de aula, para estar no centro do seu processo de aprendizagem. Isso dará a ele mais protagonismo, confiança, aptidão para resolver problemas, responsabilidade e participação.

Um bom exemplo é a sala de aula invertida, na qual ele tem acesso ao conteúdo, que pode ser transmitido online, de forma antecipada. O contato prévio atiça a curiosidade e facilita, depois, o ensino do professor.

Também temos como exemplo de metodologia ativa a adoção de mais aulas práticas. Nelas, a turma coloca a mão na massa, participa de projetos criativos e cria soluções para determinados problemas, recorrentes na profissão.

Ensino continuado

Durante muito tempo o grande objetivo dos estudantes era terminar a faculdade, para, finalmente, se dedicar a uma profissão. Muitas vezes, um bom profissional era aquele que conseguia estabilidade em um cargo e permanecia na mesma empresa, até sua aposentadoria.

Agora, a rotatividade de funções e o empreendedorismo têm sido a realidade. Isso exige dos profissionais múltiplos conhecimentos e uma constante preparação. O professor também deverá se adaptar ao ensino continuado, para fornecer os conhecimentos dos quais os alunos necessitam.

Redução de fronteiras

O novo professor precisará se adaptar para dar aulas a distância e ter afinidade com as tecnologias e as plataformas de ensino. Por um lado, isso pode facilitar a rotina de trabalho de muitos docentes, que trabalharão para várias instituições e terão alunos de qualquer lugar do mundo, sem a necessidade de sair de casa. No caso das aulas assíncronas (gravadas), isso pode liberar o professor que não mais teria de ficar “preso” em um determinado horário apenas com uma turma. Ele pode para cada hora trabalhada, atingir não apenas dezenas, mas milhares ou até milhões de alunos.

Pandemia e seus impactos na educação

A pandemia apenas antecipou o que já estava para acontecer, a tecnologia já estava disponível, a digitalização já havia se iniciado e as entidades de educação já caminhavam ou vislumbravam esse novo modelo de educação. Sendo assim a pandemia só fez com que algumas instituições mais resistentes a mudanças se vissem obrigadas a adotá-las de modo a não ficarem para trás. Muitas precisaram correr para alcançar as boas práticas dessa nova educação e encarar as novas tecnologias”.

Muitos educadores perceberam o quanto suas práticas se distanciavam do que o novo mercado começava a exigir. Muitos estavam acostumados apenas com a educação presencial e, de repente se viram na urgência de ter de lidar com o ambiente digital, entender mais de tecnologia e adotar novas formas de atrair os alunos.

Essa aceleração da educação do futuro tem exigido atitudes inovadoras na carreira do professor. Este é um novo momento na educação. Há uma necessidade de adaptação e é aí que entra o papel dos cursos. O educador precisa se adequar e adquirir diferentes posturas e entender as novas práticas educativas. Isso já é tendência e não tem mais como voltar.

Como o professor ou entidade de ensino pode se preparar para esse novo modelo?

Tanto o professor como a entidade de ensino devem se atualizar no que se refere às novas tecnologias e ambientes mas sem tentar abraçar o mundo. As novas tecnologias mudam e mudam com certa frequência, e é aí que deve-se buscar uma empresa com excelência na construção do ambiente online para seu projeto. A Estado Virtual está a duas décadas no mercado, se mantendo sempre atualizada e à frente com as novas tecnologias e tendências. A Plataforma EAD, da Estado virtual é a mais completa do mercado, totalmente “white label” possibilitando total independência para seu negócio com todo o conforto e segurança necessários.

Entre em Contato